Higiene Mental: o que é e qual sua importância

Por João
0 Comente
Higiene Mental: o que é e qual sua importância

A saúde mental, ou também denominada de saúde psicológica, trata-se de toda manifestação do que está relacionado e que sofre influência do psicológico, da saúde da mente, do consciente e do subconsciente.

Assim como todo o corpo matéria física possui suas questões, necessidades, cuidados e em alguns casos, medicações e tratamentos, o psicológico funciona da mesma maneira, possui suas necessidades e atenção, sendo determinante para a saúde física.  

Existiu um período da história no qual pouco se falava de saúde mental, no qual não era possível realizar tratamentos, medicações, acompanhamentos,  e consequentemente, todo o descaso com o psicológico refletia nas  manifestações do indivíduo em sociedade, na manifestação da reação do corpo  físico e podendo até tornar-se um fator de doença hereditária, uma vez que o  descaso com a saúde psicológica pode acarretar doenças (além das próprias  patologias mentais). 

Estudiosos como o professor, filósofo e psicólogo Wilhelm Wundt, foram  essenciais para iniciar pesquisas e desenvolvimento das áreas da saúde  mental/psicológica, que até à atualidade, ainda estão em desenvolvimento.

O  psicólogo, sendo o profissional que identifica, diagnóstica e realiza o tratamento  de traumas, anseios angustiantes, medos e inseguranças que um indivíduo possui, que afeta diretamente o consciente, subconsciente e as manifestações físicas, só foi considerado um profissional da ciência no Brasil, na década de 60. Sendo então um cuidado relevante, mas, ainda pouco conhecido e até considerado um tabu, inclusive quando trata-se da “higiene mental” 

O que é a higiene mental? 

A higiene mental é um termo da saúde psicológica e determinada pela  medicina, que faz referência a uma prática médica desenvolvida e iniciada pelo médico psiquiatra norte-americano Clifford Whittingham Beers, no ano de 1909.

Definido como um conjunto de práticas, hábitos e métodos para com sua saúde mental (saúde psicológica) esteja em harmonia, em controle e com um cuidado constante, principalmente em relação ao seu contexto sociocultural.

É apenas mais uma denominação para que haja um maior controle e cautela com as necessidades que a saúde mental solicita, assim como qualquer parte do corpo humano, e na maioria dos casos, sendo até um fator determinante para garantir também o bem estar físico, uma vez que a saúde mental pode  influenciar na saúde e no bem estar de todo o corpo humano.

São hábitos que podem ser praticados por todos os indivíduos, com maior intensidade e compromisso quando já há uma manifestação psicológica fora do normal. 

Quais os hábitos podem ser praticados em relação à higiene mental? 

Os hábitos devem ser destinados para uso pessoal, e para uma relação social e pessoal mais saudável, devem ser aplicados por todos, assim como hábitos para benefício, cuidado e melhora da saúde física.

Devem ser praticados constantemente, se possível, faça uma lista desses hábitos para incluir em sua lista de afazeres, mesmo sendo em sua maioria, hábitos da mentalidade. 

Primeiramente, o psicológico está diretamente relacionado com a saúde  e cuidados físicos, então, é importante garantir que as necessidades básicas  estejam sendo realizadas corretamente.

Se alguma irregularidade está sendo praticada em relação à saúde física, pode acarretar e intensificar as questões psicológicas, então inicie com os cuidados físicos.

Também é importante fazer um acompanhamento com um psicólogo caso sinta necessidade. Os hábitos importantes da higiene mental são: 

Realize suas refeições adequadamente

Tenha nutrientes, proteínas e vitaminas em sua alimentação, os mesmos serão fundamentais para um melhor controle da saúde psicológica e absorção de  informações.

Tenha um tempo destinado ao descanso e durma adequadamente

No mínimo, 7 horas diariamente.

Gerencie seus sentimentos

O cuidado com os sentimentos é fundamental, não se deve ignorar o que se sente, o que pensa e o que vê em relação ao seu contexto; tudo deve ser trabalhado e receber atenção, se possível desabafar e conversar com conhecidos de confiança, ou mesmo com profissionais da psicologia que podem auxiliar na identificação, interpretação e controle dessas questões.

Cultive a sua autoestima

A autoestima não trata-se de apenas sentir-se esteticamente bonito, mas sim, cultivar o amor por suas características, qualidades, defeitos, investir em desenvolvimento pessoal, desenvolvimento profissional, acadêmico e de seus talentos, para que possam refletir em uma satisfação por suas conquistas e respeito por suas particularidades.

Desenvolva atividades e práticas diárias

Se sente-se desanimado e incapaz de realizar atividades básicas, inicie com uma lista das atividades que necessita e as que opta por fazer, podendo ser desde atividades simples como arrumar a cama, lavar a louça, organizar as roupas, até se  arrumar para um encontro com um amigo, assistir um filme ou cozinhar  um prato diferente.Com a lista, será possível ter um controle do que foi  feito, do que conseguiu realizar e então ter uma visão de suas conquistas.

Evite pensamentos negativos

Situações que irão intensificar medos, traumas e inseguranças, os denominados “gatilhos”.

Pratique exercícios físicos

Existem pesquisas realizadas sobre saúde psicológica que comprovam que a realização de exercícios físicos podem ser um grande aliado da saúde psicológica, diminuindo ansiedade, sensações de pânico e sendo um compromisso pessoal de diversão e saúde. Podendo ser desde yoga, futebol, até dança. 

Tenha tolerância para com os defeitos e imperfeições de terceiros

Em relação a outros indivíduos, não é possível obter a certeza de educação, respeito e cuidado, com isso, é importante saber lidar com as decepções relacionadas a outras pessoas, pois, são situações incontroláveis. Se necessário, pode-se obter a ajuda de um profissional da área, um psicólogo. 

Tolere suas falhas e imperfeições

Respeite seu tempo 

Priorize sua diversão em algum momento do dia 

Qual a influência da OMS na higiene mental? 

A influência da OMS, a Organização Mundial da Saúde, na saúde mental  é direta, uma vez que a saúde mental é uma categoria que possui as  determinações de cuidados, tratamentos, diagnósticos e medicações como qualquer outro setor da saúde.

Constantemente a OMS fornece dados, informações e novas diretrizes sobre a saúde mental, que devem ser obedecidas e praticadas por todo o mundo.  

O movimento da higiene mental 

Na atualidade, são cerca de 264 milhões de pessoas diagnosticadas com  depressão (doença psiquiátrica crônica) e mais de milhões de indivíduos  diagnosticados com outras patologias (ansiedade, distúrbios alimentares,  transtorno bipolar, entre outros), segundo dados da Organização Mundial da  Saúde (OMS).

As situações do contexto sociocultural e político nos quais os indivíduos estão inseridos, podem acarretar o desenvolvimento ou intensificação dos medos, inseguranças e anseios até tornarem-se patologias. Devido a isso, desde as pequenas manifestações de transtornos, é necessário já iniciar o tratamento, e claro, ser adepto da higiene mental. 

Medos, inseguranças, desconfortos e traumas podem ser comuns em  quase todos os indivíduos, pois são manifestações “normais” do psicológico, influenciadas por acontecimentos que podem fugir do controle humano, inúmeros fatores podem acarretar, entretanto, é o modo como lidar com essas  questões que são determinados pela higiene mental, podendo ser um fator que  irá controlar e distanciar esses sentimentos das patologias.

Sendo um movimento capaz de impedir o desenvolvimento de transtornos e garantir o bem estar mental e físico. Mas, é sempre importante procurar ajuda profissional para um maior cuidado e tratamento. 

Sugestões

Deixe um comentário